ico face topo    ico youtube topo    ico twitter topo    ico instagram topo    ico snap topo

Na quarta-feira, 1º de novembro, realizou-se, na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP), a eleição da mesa diretiva dos trabalhos do “Parlamento Universitário”.

O projeto da Assembleia Legislativa, em parceria com os cursos de Direito de faculdades da capital, tem por objetivo inserir os estudantes na realidade parlamentar. Para tanto, constituiu-se um parlamento paralelo, composto de 54 “estudantes deputados”, mesmo número de deputados estaduais existentes na realidade.

As faculdades de Direito participaram como partidos políticos, e os que tiveram maior número de “votos” proporcionalmente conseguiram maior número de cadeiras. Cerca de 600 alunos do UNICURITIBA se inscreveram para participar do projeto. Depois da verificação do número de vagas, por faculdade, os estudantes foram selecionados em prova escrita de avaliação de conhecimentos em Direito Constitucional e Processo Legislativo e em entrevista de defesa oral. Das 54 vagas, o UNICURITIBA obteve o maior número de cadeiras entre todas as faculdades participantes. Foram 17 cadeiras de titulares e mais 3 suplentes.

Durante a execução do projeto, que se encerrará no próximo dia 10 de novembro, os acadêmicos participarão de atividades legislativas simuladas, desde a apresentação de projetos de lei elaborados pelos alunos de Direito, deputados universitários, até a aprovação e sanção do governador universitário.

Alguns deputados da Assembleia sinalizaram no sentido da possibilidade de adotarem projetos que os alunos aprovarem no Parlamento Universitário, para real e efetiva apresentação.

Durante a eleição da mesa diretiva, os alunos do UNICURITIBA se destacaram pelas defesas de seus pontos de vista. O aluno Otavio Augusto Alves foi eleito presidente da Assembleia Legislativa do Parlamento Universitário e a aluna Ana Carolina Goes, a governadora.

Demais alunos do UNICURITIBA foram eleitos para comporem Comissões Parlamentares, como a acadêmica Camila de Miranda Jezzini, escolhida vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça.

As atividades dos alunos no Parlamento têm sido acompanhadas pelos professores organizadores do projeto: Roosevelt Arraes, Dalton Borba e Luiz Gustavo de Andrade
Para Andrade, projetos como esse aproximam o aluno da realidade legislativa, permitindo que vivenciem, na prática, as etapas do processo de elaboração de leis. “Os alunos têm contato com questões relacionadas à organização do Estado, contribuindo para uma maior consciência política.”

Gabriela Lolia Damasceno, aluna do 9º Período, está participando do projeto e afirma: “Está sendo muito bom participar do Parlamento Universitário, pois agora sabemos realmente quais são as atividades exercidas pelos deputados. Estou quase me formando e ter essa experiência como aluna é fundamental.”